pen is mightier than the sword

minhas palavras são minhas, peguei de volta. fica com as outras coisas, faz o que quiser delas, mas as palavras eu levo de volta. todos os olhares de amor, os toques de carinho, os silêncios confortáveis; esses você leva, dá pra outra pessoa. tenta. vê quem aceita, se a boa sorte bate a tua porta, vê se faz útil o elefante branco no meio do quarto. doa. eu não quero mais. e fica com aqueles amigos, fica com os espaços. leva meu bistrô favorito e meu sebo do centro da cidade. leva – se já não levou – minha alma… leva o meu melhor, me contento com o que sobra, o físico esburacado que já não tem mais valia. eu sobrevivo. fica com as lembranças, esses refugos da memória. os fragmentos do que já mal lembro. leva. mas a minha palavra, essa de quem sente na pele, essa de quem toca na alma – essa eu pego de volta. me dou o direito. as cartas de amor, as mensagens na madrugada, os discursos de ódio, as juras eternas: eu retiro. retiro o que disse, retiro tudo que disse. retiro o que eu escrevi. o teu nome que eu gritei na noite? eu retiro. a preocupação que expressei no sonho? eu retiro. minha palavra – volto atrás. essa você não pode ter. essa! que me constrói e me destrói e me habita – essa é minha. essa eu levo de volta.

Advertisements

2 Responses to “pen is mightier than the sword”

  1. Licia Says:

    É o jeito, é o que nos resta.

    Like

  2. Anonymous Says:

    Take a Sad Song And Make It Better

    Like

now, your turn!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s