nefelibata

talvez eu tenha mesmo me perdido, talvez eu nunca tenha nem ao menos me encontrado, talvez eu tenha vivido de ilusões grandiosas, criadas pela minha mente bipolar-desesperada-alcoólatra, ou talvez eu tenha apenas me afogado em dramas tolos, em histórias insanas inverossímeis inacreditáveis.

talvez eu tenha mesmo passado do ponto, talvez eu tenha permeado demais o meu mundo de pequenos detalhes deveras frágeis, impraticáveis demais para qualquer vivência saudável, talvez eu tenha me rodeado de sonhos não-tão-sinceros e fechado meus olhos para tudo que fugisse um pouco das minhas utopias.

talvez eu tenha mesmo construído uma vida em cima de terreno lodoso e infértil, talvez eu tenha mesmo contado e ouvido e gostado e vivido de mentiras e nada mais que mentiras, talvez eu realmente tenha, no fundo, acreditado que todas elas são histórias confortáveis e perfeitas.

e talvez elas tenham mesmo sido histórias plausíveis, talvez elas tenham sido miméticas. talvez mesmo elas só tenham se diferenciado da realidade, em qualquer momento, pela intensidade da minha propensão em acreditar. talvez todas as dores sejam temporárias (umas mais que as outras), talvez todas elas nem sejam verdadeiramente dores.

mas, com certeza, não sei o que é e o que não.

Advertisements

now, your turn!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s