bom humor continua

li o poema do sam shepard no blog do rick. acho que entendo (a interna).

é verdade, é verdade. acho o desespero todo muito chato, os lamentos insistentes, um eterno arrastar da vida, tudo muito entediante.

não só o meu lamentar, mas o de todo mundo. nhé nhé nhé de disco arranhado. caralho. ouvindo todo dia as insatisfações, lendo a dor de cotovelo alheia. que nóia.

a vida continua, porra. a vida continua.

mas penso também: alguém, em uma conversa, por acaso, está genuinamente disposto a ouvir sem falar NADA sobre sua própria vida? lembro daquela aula de literatura: só ouço o seu sonho porque quero, internamente, que você ouça o meu… é assim. a lamúria ranhosa move o mundo.

essa troca de cicatrizes, a mútua lambeção das feridas, o consolo sonso para que você me console. é assim.

aí lembro da irônica vice magazine também: “you better include me in this conversation in the next five seconds or else i am getting the fuck outta here.”

enfim, é bem melhor assim mesmo. parecer menos sofrido, SER menos dramático — esse eterno medo, e o complexo de “mãe judia” — e levantar a bunda do lugarzinho quente no mundo do pensamento…

e parar de encher o saco

Advertisements

now, your turn!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s