twin sister

não gosto quando o seu coração se aperta e sua existência parece vazia. não gosto quando você anula sua pessoa, sua importância, seu nome, se reduz a “r.” não gosto dos pontos finais. eles param, não gosto do que para, do que impede, gosto de fluir as palavras, de falar sem parar. não gosto quando a sua fala fica pouca, suas frases aqui e ali. não gosto quando você se resume a estar e nunca a existir.

mas a minha pessoa é assim. fadada a não gostar de nada. ainda bem que você me atura, amiga.

gosto de me perder pra me encontrar, mas gostaria mais de me perder e TE encontrar. meu horário me enforca lentamente. a caixa de cimento é silenciosa e fria. eu gostava mais dos cafés no pilotis e da cerveja no pires. hoje em dia não tomo mais cerveja. não falo mais.

me assusto quando escuto o som da minha própria voz no eco das paredes. enfim, gostaria mais de escutar o som da sua voz dia desses.

beijos e abraços.

Advertisements

now, your turn!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s