welcome to the bad avenues

Poliana
anda
de casaco preto fechado,
fechado até a gola.

caminha lentamente,
pelas paredes de muros pichados
de punhos cerrados e
olhos vidrados,
procurando uma próxima vítima
pelas ruas vazias da cidade.

cidade do pecado.

Poliana era doce garota
otimista
positiva
de vestido florido
e rodado.

se mudou do campo
pra cidade do pecado
foi espancada
e abusada
na primeira esquina,
na primeira semana.

Poliana
agora tem sede de sangue
espancando,
matando,
andando de vermelho e de azul
provocando as gangues.

Poliana vai pelos becos
de East York, T-Dot:
Riverdale, Thorncliffe Park,
Blake Street e D-Block.

Resistência,
decadência urbana, graffiti,
tráfico e roubo armado.
Mas Poliana prossegue!
Se esfegando em michês viados
magros e oleosos,
em prostitutas e falsos gangsters
e mexicanos tatuados.

tudo por uma dose de junk.

seringas sujas,
colchões sujos
cachorros sarnetos
sarjetas, banheiros públicos,
vômito e AIDS.

Poliana:
a inocência deturpada!
lindas pupilas dilatadas,
branca pele,
charme e carisma em pessoa:
cafetinando garotos bichas
para velhos tarados
nas estações de metrô
por um papelote
de hard white.

ou brown sugar
ou uma garrafa de álcool.

cada noite em um quarto
de um “amigo” viciado
ou de um motel pulguento
mas sem jamais dormir.

Poliana fica de olhos abertos
e de dedos fechados,
apertados,
em volta do cabo da faca
(ou do gatilho da .44)
esfaqueando colegiais
por vingança e uns trocados…

Advertisements

now, your turn!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s