1.5.05

Eu sinto que tenho que falar.
ah!
não adianta
fechar a boca,
trancar a garganta
ou dizer que é pouca
essa besteira que tenho a dizer:

eu te amo.

mas não quero dizer
da boca pra fora
quero ver como você
vai reagir na hora
que eu disser tudo que eu puder gritar!

não quero que sejam apenas palavras ao vento
ou um amor de moda ou um movimento
de “eu te amo por amar e só”

eu te amo sem pudor nem dó.
eu te amo até explodir
ou até mesmo me ferir.
eu te amo (e não amo só)

eu te amo, só sabe quem ama…
no escuro da minha cama
te amo e te adoro!
te amo como meu tesouro,
como meu deus coberto de ouro.
eu te mato, te arranho
mas faço por amor e nada mais

te amo como barco sem cais.
te amo no beat incessante
da minha mente
e cada poro da minha pele sente
o que é você e te amar demais.

te amo nos fios dos seus cabelos,
nos sussuros cheios de conselhos,
na serenidade do seu olhar.
seja na brisa fria como gelo
ou nos abraços cheios de zelo
amo tudo isso
que só você pode me dar.

te amo como um amigo,
eu te amo como um perigo,
te amo como um sorvete ou
te amo como uma surpresa ?

me perco na curva da tua orelha,
tenho fome na linha do teu pescoço.
enlouqueço no formar do seu torso
que ao de um deus grego se assemelha.

te amo na sua voz rouca.
te amo em gritos de desespero.
te procuro como uma louca e
te guardo dentro do meu peito.

eu te amo no seu desejo
no meu, no calor do mundo!
te amo com ardor profundo
que ninguém pode contestar…

te amo na sua presença
na sua saúde, na sua doença,
na sua alma que só quer amar.

e amo na tua revolução,
no teu desejo de mudar.

eu te quero na sua loucura,
nas suas pálpebras escuras,
nos seus braços, na tua mão
que segura meu pulso
e desperta desejos obscuros
E faz palpitar o meu coração.

Eu te amo nos seus afagos…
no vagar impaciente dos teus dedos
que se enrolam nos meus cabelos
e que nunca se cansam de afagar.

enfim, eu te amo em cada minuto,
em cada segundo do meu tempo!
em todo e qualquer momento
e em cada resiração que me escapa.

eu te amo, não há palavras!
te adoro, te respeito,
no subir e descer do seu peito
te amo nessas brisas calmas.

te amo na tempestade
que explode lá fora.
te amo no meu olhar calado.
amo simplesmente estar ao seu lado
nem que signifique eu morrer agora
e amar sem te dizer…

Advertisements

Tags:

now, your turn!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s